sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Pega de Boi na Pitombeira

Por Alexandro Gurgel

O mês de novembro marca o início da temporada sem Chuva no sertão, onde a terra esturricada pela seca é cenário para uma das mais tradicionais manifestações nordestina: a “Pega do Boi”, quase esquecida pelos mais jovens. Para preservar a memória do sertanejo, valorizando a figura do vaqueiro, a Fazenda Pitombeira, em Acari, realiza a II Pega de Boi no Mato e o III Encontro dos Vaqueiros da Ribeira do Acari, nos dias 3 e 4 de novembro.

A Pega de Boi nasceu nos tempos antigos, quando não havia as cercas delimitando as fazendas de criação e o gado era solto na caatinga. No início da seca, os fazendeiros reuniam os vaqueiros da região para pegar o boi, marcar a ferros, castrar e conduzir para áreas onde os pastos eram mais abundantes. Um trabalho árduo, exigindo muita experiência e força do vaqueiro.

Com o tempo, a “Pega de Boi” deixou de ser necessária e ficou só como uma lembrança nas conversas dos matutos. Mas, desde o ano passado, a Fazenda Pitombeira vem resgatando essa tradição do homem sertanejo, mostrando toda a valentia e perícia do vaqueiro nas carreiras desembestadas nos cavalos ligeiros, em busca do boi solto no mato.

A II Pega de Boi no Mato terá a participação especial de Galego Aboiador, narrando o evento enquanto entoa seu aboio para a vaqueirama, num canto melancólico, carregado de lendas e paixões do sertão. Tudo começa no dia 03 de novembro, quando a tarde cai e os vaqueiros se reúnem para uma missa na Capela Nossa Senhora da Conceição, no Sítio Bico da Arara, em Acari.

3 comentários:

Albanita disse...

A nossa expectativa é muito grande em relaçao a pega de boi, por nunca termos vivenciado uma.
Marcos, vc está de parabens, feliz o homem que pensa, reflete e tem atitudes, principalmente de resgatar um esporte muito antigo e tradicional em nossa região, como a Pega de Boi. Regastar cultura é ser sensivel ao passado e engrandecer o futuro. Suas amigas Albanita e Patricia.

Rostand disse...

Maravilha esta iniciativa.
Uma atitude realmente interessante em um estado onde as tradições não valem muito.
Parabéns.
Rostand Medeiros

maria emilia disse...

a pega de boi no mato ja virou tradiçãoe e "marcos da pitombeira",como é mais conhecido está de parabéns! Maria Emília